Clique para ampliar

Compartilhar:

VICTOR RECORD, MARIO PINHEIRO Petita n°98989, Disco de Goma Laca FACE SIMPLES, Ano 1910

VICTOR RECORD, MARIO PINHEIRO Petita n°98989,

Disco de Goma Laca FACE SIMPLES,  Ano 1910

10 Polegadas

 

 

PETITA Disco Victor Talking Machine nr 98989 matriz B9306 do catálogo da Victor.

 

Um dos intérpretes mais populares da música brasileira em seu tempo. Estreou sem sucesso como palhaço de circo na Piedade, bairro do subúrbio carioca. Apresentou-se depois como cantor no Passeio Público, acompanhando-se ao violão. Entre 1904 e 1909, gravou modinhas, lundus e cançonetas para a Casa Edison, introdutora no Brasil da gravação de discos de gramofone. Esses discos, nos quais se apresentava apenas como Mário, obtiveram enorme vendagem, tornando-o conhecido em todo o Brasil. Devido à sua perfeita dicção, tornou-se o principal anunciador de discos da Casa Edison. Fez sua primeira gravação para a Odeon em 1904 registrando as modinhas "Carmen" e "Gentil Formosa", de autores desconhecidos.

 Por volta de 1910, gravou alguns discos na Columbia norte-americana. Foi em seguida contratado pela Victor tendo viajado pelos Estados Unidos, onde gravou (New Jersey) mais de100 discos de 10 a 12 polegadas para essa companhia. Presume-se que lá tenha vivido entre os anos de 1910 e 1912. 

Sua discografia é a mais extensa realizada por qualquer cantor de sua época, incluindo gravações entre 1902 a 1919, para as etiquetas Casa Edison, Odeon-Record, Colúmbia, Phonograph e Victor Record. Entre 1917 e 1920, ainda gravou alguns discos na Casa Edison, mas o surgimento de novos cantores, entre eles Vicente Celestino, determinou o declínio de sua atividade musical. Morreria logo depois

The Victor Talking Machine Company (1901–1929) era uma empresa americana, a maior produtora americana de fonógrafos e discos fonográficos e uma das principais empresas fonográficas do mundo na época. Ela estava sediada em Camden, New Jersey.

Resultando da fusão da Berliner Gramophone com a Consolidated Talking Machine, ficando esta última com o controle das operações. Esta operação foi necessária devido a problemas com patentes que a Berliner Company enfrentava na competição com a Zonophone. A Victor foi uma das empresas líderes do mercado mundial de fonogramas até que a grande depressão em 1929 trouxe problemas ao setor. Em 1926, Eldridge Johnson vendeu o controle da empresa para duas empresas do ramo bancário que, por sua vez, venderam-na para a Radio Corporation of America, em 1929, onde ela tornou-se a RCA Victor e, em 1968, a RCA Records.

 

Link dos discos gravados nos EUA pelo Mario:

https://adp.library.ucsb.edu/index.php/mastertalent/detail/102830/Pinheiro_Mrio?Matrix_page=100000

https://dicionariompb.com.br/mario-pinheiro/dados-artisticos

 

 

 

Produtos recomendados

Título da COMPANHIA DE CIMENTO PORTLAND PARANÁ - Curitiba, 11 de julho de 1947

Título da COMPANHIA DE CIMENTO PORTLAND PARANÁ - Curitiba, 11 de julho de 1947

por R$ 80,00
ou 3x de R$ 26,67 sem juros
ou R$ 72,00 por depósito bancário
Prensa de Coroa Dentária WM SHARP Co. DENTAL SHELL CROWN Filadélfia, PA.  Ano 1902

Prensa de Coroa Dentária WM SHARP Co. DENTAL SHELL CROWN Filadélfia, PA. Ano 1902

por R$ 1.200,00
ou 3x de R$ 400,00 sem juros
ou R$ 1.080,00 por depósito bancário
Aparelho de ELETROCHOQUE Usado em Tratamento Psiquiátrico, Original de Meados do Século XX

Aparelho de ELETROCHOQUE Usado em Tratamento Psiquiátrico, Original de Meados do Século XX

por R$ 240,00
ou 3x de R$ 80,00 sem juros
ou R$ 216,00 por depósito bancário
Sobre nós

Somos a Casa do Velho e desde 2014 buscamos oferecer para amigos e clientes, objetos antigos, colecionáveis e decorativos, buscando sempre itens singulares e excêntricos para sua casa, coleção ou cenário.

Pague com
Facebook
Newsletter

Assine nossa mala direta e receba muitas ofertas por e-mail.

Loja segura