Clique para ampliar

Compartilhar:

Fotografias ORIGINAIS de O CHALAÇA (Amigo do Imperador Dom Pedro I) Ópera Comica em Dois Quadros de FRANCISCO MIGNONE Que estreou no Rio de Janeiro em 1976

Fotografias ORIGINAIS de O CHALAÇA (Amigo do Imperador Dom Pedro I)

Ópera Comica em Dois Quadros de FRANCISCO MIGNONE Que estreou no Rio de Janeiro em 1976

São 33 fotografias

Maior Formato 24x17cm / Menor Formato 12,5x9cm

Francisco Mignone (3 de setembro de 1897 – 19 de fevereiro de 1986) está imortalizado como compositor brasileiro de música erudita, sendo autor de obras para piano e para violão. Pianista, flautista e maestro, o paulistano Mignone vem tendo inclusive essa obra cada vez mais valorizada no mundo da música clássica nacional.

Além desse universo da música dita erudita, a obra do compositor inclui 27 títulos criados por Mignone entre os anos 1910 e 1930 sob o pseudônimo de Chico Bororó.

Francisco Mignone estreou sua segunda ópera, “L’Innocente”, no TMRJ, em 1928.
Se a primeira, “O Contratador de Diamantes” (TMRJ, 1924), mesclava o estilo italiano com algumas intervenções de música de caráter nacionalista brasileiro, como a congada do segundo ato ou a canção folclórica “Gavião de penacho”, no terceiro ato, “L’Innocente” é um típico produto do verismo tardio italiano, o que suscitou críticas severas por parte do escritor Mário de Andrade, que aconselhou o compositor a abandonar o caminho da ópera italiana e dedicar-se à florescente escola nacionalista.
 
O conselho foi seguido e Mignone firmou-se como um dos maiores expoentes do nacionalismo musical brasileiro.
 
O autor só retornou à composição de óperas muitos anos mais tarde, quando estreou suas “O Chalaça” e “O Sargento de Milícias”, de delicioso sabor nacionalista, em 1976 e 1978, respectivamente.
Mas o fato é que Mignone foi mestre em todos os estilos que praticou.
 
 
CHALAÇA

Se o Brasil fosse mesmo um país sério, digno de pertencer ao tal Primeiro Mundo, deveria assumir como um de seus patronos o comendador Francisco Gomes da Silva, mais conhecido por aquilo que antigamente chamavam de ""alcunha": o Chalaça. É uma personalidade fascinante, que contamina um tempo, é dessas figuras extraordinárias que só os países produtores de história conseguem colocar no palco dos acontecimentos que realmente importam.

Chalaça, foi o melhor amigo de Dom Pedro I. Ele e o príncipe se conheceram de um jeito bem diferente e se tornaram inseparáveis. Chalaça foi secretário e o braço direito de Dom Pedro e juntos construíram uma nação. O jornalista e historiador Eduardo Bueno conta detalhes da amizade dos dois e também explica a vida do Chalaça. Assista ao vídeo abaixo!

Personagem Retratado na ópera "O Chalaça", do compositor brasileiro Francisco Mignone, estreada em 1971 no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. 

 

 

 

 

 

 

 

https://www1.folha.uol.com.br/fsp/ilustrad/fq1904200232.htm

 

Sobre nós

CASA DO VELHO acredita que valorizar os objetos de nossos antepassados é contribuir para preservar nossa história. É cultivando as lembranças da infância, dos itens que marcaram época, dos objetos inusitados que nos conectamos à nossa própria história

Pague com
Facebook
Newsletter

Assine nossa mala direta e receba muitas ofertas por e-mail.

Loja segura