Clique para ampliar

Compartilhar:

TENÓRIO CAVALCANTE Convite Para a Pré-estréia do Filme O HOMEM DA CAPA PRETA e Santinho Fúnebre do Advogado e Político "O Rei da Baixada"

TENÓRIO CAVALCANTE

Convite Para a Pré-estréia do Filme O HOMEM DA CAPA PRETA e Santinho Fúnebre do Advogado e Político "O Rei da Baixada"

Alagoano de Palmeira dos Índios, Tenório Cavalcanti dominou a Baixada Fluminense nos anos 50 e 60. Nascido no dia 27 de setembro de 1906, chegou à região nos anos 20 e ali viveu até morrer, em 1987. Dono de personalidade violenta, ele aterrorizava seus adversários, com uma submetradora alemã, que ele chamava de Lurdinha. Trazia a arma sempre escondida em uma capa, o que lhe valeu a alcunha de “o homem da capa preta”.

Populista, Tenório era chamado pelos aliados políticos de "rei da Baixada", e pelos rivais, de "deputado pistoleiro". Devido às constantes ameaças de morte, Tenório e sua família habitavam uma fortaleza na Baixada Fluminense, projetada pelo arquiteto Sérgio Bernardes. Andava sempre armado e acompanhado de capangas.

A ele foram atribuídos pelo menos 25 crimes violentos. Um dos mais célebres foi o assassinato do delegado Albino Imparato. Nos anos 50, o policial iniciou uma caçada implacável ao “homem da capa preta”. Acabou aparecendo morto a tiros de metralhadora, em seu carro, no Centro de Caxias. Graças às amizades com políticos, Tenório, cuja participação no caso foi comprovada pela investigação, jamais foi indiciado pelo crime. Ao longo da sua carreira política, ele também teria sofrido 47 atentados, sendo alvo de mais de 60 tiros, conforme O GLOBO publicou em reportagem da edição de 6 de maio de 1987.

O “rei da Baixada” foi eleito deputado estadual e federal pelo Rio de Janeiro, tendo concorrido ainda a governador dos estados do Rio e da Guanabara. Sua vida inspirou o filme "O homem da capa preta", rodado em 1986 por Sérgio Rezende e estrelado por José Wilker no papel de Tenório Cavalcanti. No festival de Gramado, o longa ganhou os Kikitos de Melhor Filme, Melhor Ator, Melhor Atriz (Marieta Severo) e Melhor Música.

Nascido em 27 de setembro de 1906, em Palmeira dos Índios - terra de Graciliano Ramos -, em Alagoas, Natalício Tenório Cavalcanti de Albuquerque chegou a Duque de Caxias, então distrito de Nova Iguaçu, uma área predominantemente rural, ainda nos anos 20, com 16 anos. Sua carreira política começou com a eleição para vereador, em 1936. Tenório morreu, aos 80 anos, de pneumonia dupla, em 5 de maio de 1987, numa cama de hospital na Barra da Tijuca.

Ele teve quatro filhas, dez netos e outros 17 adotivos. Lenda na política e no banditismo da Baixada Fluminense, o mito levou mais de mil pessoas ao seu velório e provocou engarrafamento nas ruas de Caxias, onde foi enterrado com a capa preta.

Produtos recomendados

 Troféu do Programa de PORTOVISÃO TV Difusora Oferecido a Cantora CLAUDIA TELES Destaque do Ano de 1978

Troféu do Programa de PORTOVISÃO TV Difusora Oferecido a Cantora CLAUDIA TELES Destaque do Ano de 1978

por R$ 800,00
ou 3x de R$ 266,67 sem juros
ou R$ 720,00 por depósito bancário
Documento Assinado por ALAOR PRATA Prefeito do Distrito Federal (1922-1926)  Datado de 7 de Maio de 1924

Documento Assinado por ALAOR PRATA Prefeito do Distrito Federal (1922-1926) Datado de 7 de Maio de 1924

por R$ 300,00
ou 3x de R$ 100,00 sem juros
ou R$ 270,00 por depósito bancário
Gravura com Temática Judaica N.COHEN Assinada no CID

Gravura com Temática Judaica N.COHEN Assinada no CID

por R$ 200,00
ou 3x de R$ 66,67 sem juros
ou R$ 180,00 por depósito bancário
Sobre nós

CASA DO VELHO acredita que valorizar os objetos de nossos antepassados é contribuir para preservar nossa história. É cultivando as lembranças da infância, dos itens que marcaram época, dos objetos inusitados que nos conectamos à nossa própria história

Pague com
Facebook
Newsletter

Assine nossa mala direta e receba muitas ofertas por e-mail.

Loja segura