Clique para ampliar

Compartilhar:

Fotografia AUTOGRAFADA por Francisco Duarte Mais Conhecido Como MAESTRO CHIQUINHO, Rio De Janeiro 21 de Abril de 1942

Fotografia AUTOGRAFADA por Francisco Duarte Mais Conhecido Como MAESTRO CHIQUINHO

Rio De Janeiro 21 de Abril de 1942

Foi Regente. Arranjador. Trompetista. Compositor.

Francisco Duarte

Em 1933, iniciou sua carreira como participante de vários conjuntos orquestrais, tocando em circos, quermesses e gafieiras. Em 1935, passou a integrar a Orquestra Andreazzi. Nessa época, apresentava-se em teatros tocando trompete solo. Em 1936, passou a integrar a orquestra Raul Lipofi. Em 1939, começou a atuar como solista na Rádio Tupi do Rio de Janeiro. Em 1940, integrou a Orquestra de Napoleão Tavares e, em 1941, a Orquestra de Raul Roulien. No ano de 1942 formou sua própria orquestra, passando a trabalhar em gravações na Columbia e Continental. A primeira estação de rádio em que trabalhou foi a Rádio Clube do Brasil, com o conjunto Chiquinho e seu Ritmo. Foi nesta emissora que lançou o concurso "Chiquinho à procura de alguém", cuja vencedora, Lenita Bruno, passou a ser crooner de sua orquestra.

Em 1º de julho de 1945 foi contratado pela Rádio Nacional do Rio de Janeiro, na qual foi colega de vários grandes maestros, como Radamés Gnattali e Léo Peracchi entre outros. Passou a atuar em vários programas da emissora, acompanhando os cantores mais famosos da época. Entre os programas que atuou destacam-se "Noite de estrelas" e "Gente que brilha".

Em 1946, acompanhou com sua orquestra na Continental a cantora Emilinha Borba na gravação da batucada "Ai Luzia", de Guaraná e Jararaca e dos sambas "Antes nunca te viste", de Mário Rossi e Gastão Viana e "Acapulco", de Gordon e Warren, em versão de Lourival Faissal. Acompanhou também, com sua orquestra, o cantor Nuno Roland na gravação do grande sucesso que foi a marcha "Pirata a perna de pau", de João de Barro. Nesse período, acompanhou gravações de Nilo Sérgio, Neusa Maria, Maria da Graça e Fernando Borel. Em 1947. gravou seu primeiro disco com os choros "Casadinhos", de Luiz Bittencourt e Tuiú e "Indecisão", de Luiz Bittencourt e Carlos Lima do Espírito Santo. Em seguida, gravou os choros "O ritmo do Chiquinho", de Alexandre Gnattali e "Sandoval em Bonsucesso", de Carioca.

Em 1950, assumiu a chefia do arquivo musical da Rádio Nacional. Em 1952 recebeu o prêmio de melhor orquestra do ano. Nesse ano, gravou com sucesso o "Mambo caçula", de Getúlio Macedo e Bené Alexandre. Gravou também o choro "Eu quero é sossego", de K-Ximbinho e "Baiões em desfile", um pot-pourri de baiões de Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga. Em 1953, gravou o "Beguine do amor" e o mambo "Telefonando", da dupla Getúlio Macedo e Bené Alexandre. Em 1954, gravou com sua orquestra os mambos "Mambo dos milhões", de Getúlio Macedo e Almeida Batista e o "Mambo carioca", de Getúlio Macedo e o choro "Remexendo", de Radamés Gnattali.

Gravou vários discos em 78 rpm na Continental, destacando-se os choros "Rua do Passeio", de Getúlio de Macedo, "Remexendo", de Radamés Gnattali, e "Sandoval em Bonsucesso", do maestro carioca. Foi homenageado por Hianto e Haroldo de Almeida com uma música inspirada no lenço que costumava ter à mão sempre que regia: "O lenço de Chiquinho", gravada pela sua orquestra e pela cantora Marlene em 1955 pela Continental.No mesmo disco, gravou o choro "Buliçoso", de Guido Medina e Mário Terezópolis.

Foi às lágrimas quando o arquivo foi transferido para o MIS, Museu da Imagem e do Som, pois, segundo seu próprio depoimento, lá existem mais de 10.000 músicas orquestradas por ele, arquivadas em mais de 40.000 envelopes. Mesmo depois de aposentar-se, continuou pertencendo ao elenco da Rádio Nacional, animando vários programas criados por César de Alencar e Paulo Gracindo.

Medindo : 8,5 x 13,5 cm

Produtos recomendados

Jornal Francês L'ILLUSTRATION Número Dedicado a G. CLEMENCEAU (1841-1929)

Jornal Francês L'ILLUSTRATION Número Dedicado a G. CLEMENCEAU (1841-1929)

por R$ 250,00
ou 3x de R$ 83,33 sem juros
ou R$ 225,00 por depósito bancário
Placa Esmaltada, Rua RAQUEL DE QUEIROZ Gent. Família Garrido , Original de Meados do Século XX

Placa Esmaltada, Rua RAQUEL DE QUEIROZ Gent. Família Garrido , Original de Meados do Século XX

por R$ 180,00
ou 3x de R$ 60,00 sem juros
ou R$ 162,00 por depósito bancário
Bola DRIBLE Oficial C.B.D. Autografada por RIVELLINO, ROBERTO DINAMITE, ZÉ MARIO e Outros Jogadores nos Anos 1970

Bola DRIBLE Oficial C.B.D. Autografada por RIVELLINO, ROBERTO DINAMITE, ZÉ MARIO e Outros Jogadores nos Anos 1970

por R$ 6.000,00
ou 3x de R$ 2.000,00 sem juros
ou R$ 5.400,00 por depósito bancário
Carta Patente Assinada por JOSÉ IDELFONSO DE SOUZA RAMOS 2º Visconde de Jaguari em 1852

Carta Patente Assinada por JOSÉ IDELFONSO DE SOUZA RAMOS 2º Visconde de Jaguari em 1852

por R$ 400,00
ou 3x de R$ 133,33 sem juros
ou R$ 360,00 por depósito bancário
Sobre nós

CASA DO VELHO acredita que valorizar os objetos de nossos antepassados é contribuir para preservar nossa história. É cultivando as lembranças da infância, dos itens que marcaram época, dos objetos inusitados que nos conectamos à nossa própria história

Pague com
Facebook
Newsletter

Assine nossa mala direta e receba muitas ofertas por e-mail.

Loja segura