Clique para ampliar

Compartilhar:

Opusculo da Peça Teatral O BEM AMADO com PAULO GRACINDO,Teatro Canecão Autografado por Paulo Gracindo em 1981

Opusculo da Peça Teatral O BEM AMADO com PAULO GRACINDO,Teatro Canecão

Autografado por Paulo Gracindo em 1981

Paulo Gracindo se considerava alagoano, pois foi viver em Maceió ainda bebê. Sonhava ser ator, o pai era um obstáculo, e lhe dizia: No dia em que você subir a um palco, saio da plateia e te arranco de lá pela gola. Paulo Gracindo respeitou a proibição até a morte do pai. Aos vinte anos, mudou-se para o Rio, dormiu na rua e passou fome. Investiu num namoro com a filha de um português para entrar no grupo de teatro de maior prestígio da época, o Teatro Ginástico Português. Batizado Pelópidas Guimarães Brandão Gracindo, no palco mudou o nome: "Uns me chamavam de Petrópolis, outros de Pelopes. A empregada me chamava de Envelope." Num dos primeiros trabalhos, a personagem de Gracindo ficava dois minutos no palco, o que levou um crítico a fazer o seguinte comentário: De onde veio esse rapaz que não faz nada e aparece tanto? Participou das maiores companhias teatrais dos anos 30 e 40.

Fez sucesso na Rádio Nacional, apresentando o Programa Paulo Gracindo. Com a radionovela O Direito de Nascer, encantou no papel de Alberto Limonta; e no programa de rádio Balança mas Não Cai interpretou, com Brandão Filho, o quadro do Primo Pobre e Primo Rico.

Na televisão fez personagens inesquecíveis, como o Tucão da telenovela Bandeira 2 (1971), o Coronel Ramiro Bastos em Gabriela (1975), o João Maciel de O Casarão (1976), o padre Hipólito de Roque Santeiro (1985) e o Primo Rico, no humorístico Balança mas Não Cai. Mas, o mais marcante foi o prefeito Odorico Paraguaçu, de O Bem Amado de Dias Gomes (1973; 1980-1984). Em 1990, atuou em Rainha da Sucata como o Betinho (Alberto Figueiroa), nas quais tinha um bordão que ficou muito conhecido, o famoso "coisas de Laurinha!".

Fez poucos filmes, mas foi um dos atores preferidos da geração do Cinema Novo. Fez um papel em Terra em Transe, de Glauber Rocha. Achava a sétima arte complicada demais: É coisa de chinês, dizia.Em tom de despedida,seu último papel na televisão foi na minissérie "Agosto", no papel do maestro Emílio, fechando o ciclo de um dos grandes atores brasileiros.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Paulo_Gracindo

Produtos recomendados

FORMA DE BOLO ARTESANAL Feito Com Reaproveitamento de Latas Antigas, Original de Meados Século XX

FORMA DE BOLO ARTESANAL Feito Com Reaproveitamento de Latas Antigas, Original de Meados Século XX

por R$ 220,00
ou 3x de R$ 73,33 sem juros
ou R$ 198,00 por depósito bancário
 JORNAL DO COMMERCIO n°298 Ano XIX Edição Completa e ORIGINAL de Sábado , 9 de Novembro de 1844

JORNAL DO COMMERCIO n°298 Ano XIX Edição Completa e ORIGINAL de Sábado , 9 de Novembro de 1844

por R$ 450,00
ou 3x de R$ 150,00 sem juros
ou R$ 405,00 por depósito bancário
Lavabo de Cobre Francês Original do Século XIX

Lavabo de Cobre Francês Original do Século XIX

por R$ 3.000,00
ou 3x de R$ 1.000,00 sem juros
ou R$ 2.700,00 por depósito bancário
Placa Esmaltada Número (591) Original  Retirada de Fachada de Casa Antiga

Placa Esmaltada Número (591) Original Retirada de Fachada de Casa Antiga

por R$ 50,00
ou 3x de R$ 16,67 sem juros
ou R$ 45,00 por depósito bancário
Sobre nós

Somos a Casa do Velho e desde 2014 buscamos oferecer para amigos e clientes, objetos antigos, colecionáveis e decorativos, buscando sempre itens singulares e excêntricos para sua casa, coleção ou cenário.

Pague com
Facebook
Newsletter

Assine nossa mala direta e receba muitas ofertas por e-mail.

Loja segura