Clique para ampliar

Compartilhar:

Carta Patente Assinada Pelo IMPERADOR DOM PEDRO I Ano 1827

Carta Patente Assinada Pelo IMPERADOR DOM PEDRO I Ano 1827

Documento Dom Pedro I; pela graça de Deus e unanime aclamação dos povos ao Bacharel Antonio José Vicente da Fonseca, curador da Comarca de Seno Frio. No mesmo diploma anotadas outras promoções de 1830

Com fita original, bastante puída e o papel com marcas do tempo.

Papel com defeito nas dobraduras e manchas, 43cm x 34cm

 

 

 

DOM PEDRO I do Brasil, apelidado de "o Libertador" e "o Rei Soldado", foi o primeiro Imperador do Brasil de 1822 até sua abdicação em 1831.

Incapaz de lidar com os problemas simultâneos do Brasil e Portugal, abdicou o trono brasileiro em 7 de abril de 1831 em favor de seu filho mais novo Pedro II e partiu para a Europa.

Quando Dom Pedro I adicionou, seu filho Pedro de Alcântara contava pouco mais de 5 anos, ocasionando um problema de sucessão imediato. A constituição de 1824 dizia que, durante a menoridade do sucessor, o Império deveria ser governado por um Regente que fosse um parente mais próximo do Imperador. No entanto, naquela época não havia ninguém que se encaixasse nestes requisitos. Para tanto a Constituição previa a formação de uma Regência trina provisória, em caráter interino, para que o executivo não ficasse acéfalo.

Para compor a Regência Trina Provisória, evidenciou-se a busca do equilíbrio político, pois reunia, em um mesmo governo, representantes das facções mais importantes e antagônicas: representando os moderados foi escolhido o MARQUÊS DE CARAVELLAS cujo nome era Carneiro de Campos, para representar os exaltados escolheram o Senador Campos Vergueiro, e como o fiel da balança escolheram Francisco de Lima e Silva que era um militar centrista.

A elevação de Pedro II ao trono imperial em 1831 levou a um período de crises, o mais conturbado da história do Brasil. Uma regência foi criada para governar em seu lugar até que atingisse a maioridade. Disputas entre facções políticas resultaram em diversas rebeliões e levaram a uma situação instável, quase anárquica, sob os regentes.

A possibilidade de diminuir a idade em que o jovem imperador seria considerado maior de idade, ao invés de esperar até que completasse 18 anos de idade em 2 de dezembro de 1843, era levada em consideração desde 1835.

 

Imagem: A coroação de Pedro II aos 15 anos de idade em 18 de julho de 1841 por François-René Moreau, no Museu Imperial.

A Declaração da Maioridade de D. Pedro II, também referida na História do Brasil como Golpe da Maioridade, ocorreu em 23 de julho de 1840 com o apoio do Partido Liberal e pôs fim ao período regencial brasileiro.

 

 

 

Fontes:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Pedro_I_do_Brasil

 

 

Sobre nós

Somos a Casa do Velho e desde 2014 buscamos oferecer para amigos e clientes, objetos antigos, colecionáveis e decorativos, buscando sempre itens singulares e excêntricos para sua casa, coleção ou cenário.

Pague com
Newsletter

Assine nossa mala direta e receba muitas ofertas por e-mail.

Loja segura